O Projeto

Nascendo Para a Música é um projeto que mescla arte e sustentabilidade. O objetivo é a realização de oficinas de luthieria para crianças e adolescentes entre 06 e 17 anos, que aprenderão como construir instrumentos de sopro e percussão utilizando canos de PVC e outros materiais de baixo custo ou de descarte, como garrafas PETs. O projeto busca o desenvolvimento sociocultural da população por meio de ações de economia criativa e da conscientização sobre a reutilização de materiais de descarte.

A primeira edição do projeto (2015) aconteceu na cidade de Rio Grande da Serra. Foram 8 encontros, que atenderam 174 crianças em uma ONG e uma escola estadual da região. O projeto priorizou a produção de instrumentos de sopro, especificamente a flauta indígena e o pífano, cumprindo a meta de entregar um instrumento totalmente finalizado, com acabamento, para todos os alunos.

A Luthieria

O termo luthier deriva de francês luth que significa alaúde. O luthier, portanto, é um profissional responsável pela construção e restauração de instrumentos de corda, como violão, violino e violoncelo, realizada de forma manual, artesanal.

A luthieria é uma atividade secular. Tem como grande expoente o italiano Antonio Stradivari (1644 – 1737), popularmente conhecido como Stradivarius. Era um exímio fabricante de instrumentos, com destaque para os violinos, até hoje um dos melhores do mundo. A luthieria é um ofício dominado por poucas pessoas e tem como principais características a criatividade, sensibilidade musical e o domínio de uma técnica apurada no manejo das matérias-primas. Por não ser uma profissão formal, é um modo de ofício e saber que precisa ser passado de geração em geração para haver continuidade.

Atualmente o termo passou a abranger profissionais que constroem e reparam quaisquer tipos de instrumentos, desde que de maneira artesanal. Muitos profissionais do ramo musical não consideram luthier qualquer restaurador ou construtor, chancelado apenas àqueles especializados em instrumentos de cordas. No entanto, o termo popularizou-se e é associado aos construtores e reparadores de instrumentos em geral, incluindo profissionais que trabalham com materiais de reúso e descarte, foco do projeto Nascendo Para a Música.

As Oficinas

As oficinas de luthieria foram dividias em três partes: conteúdo teórico sobre a luthieria; conteúdo teórico sobre os instrumentos de sopro – flauta indígena, flauta de êmbolo e pífano; conteúdo prático - construção dos instrumentos, com decoração dos mesmos.

Dia 1 23/10/15

Escola Estadual Edmundo Luiz de Nóbrega Teixeira

O primeiro dia contou com 4 turmas. A primeira oficina teve início às 08h00 da manhã, com 25 alunos das 6° (sextas) séries da escola, sendo 13 meninas e 12 meninos.

A segunda turma contou com 22 alunos, 14 meninas e 8 meninos, das 8ª (oitavas) séries, com idades entre 12 e 13 anos. A oficina teve início às 10h10, aproximadamente, terminando às 12h15.

A terceira oficina aconteceu no período vespertino de aula, tendo início às 13h15. O público foi formado por alunos das 1°, 2° e 3° anos, com idades entre 7 e 9 anos. Participaram 14 meninos e 11 meninas, sendo que para esta turma predominou conteúdos práticos, com uma exposição menor de conteúdos teóricos, por orientação da professora de artes do local.

A quarta e última turma contou 14 meninas e 12 meninos, que começaram a oficina às 15h20. A faixa etária desta turma variava 9 e 11 anos, com alunos dos 4° e 5° anos. A oficina transcorreu bem, assim como as três anteriores, com todos os alunos presentes atendidos.

Dia 2 03/11/15

Escola Estadual Edmundo Luiz de Nóbrega Teixeira

O segundo dia do projeto aconteceu também na Escola Edmundo, com a diferença que houve apenas duas turmas. A primeira, com 34 alunos, estabeleceu—se como a maior turma atendida, com 19 meninas e 15 meninos dos 4° e 5° anos, com 9, 10 e 11 anos. Devido à quantidade de alunos a duração desta oficina foi maior do que o estipulado, chegando a 3h30.

A segunda turma teve apenas 14 crianças participando, divididas em 9 meninas e 5 meninos, com 9 e 10 anos, do 4° ano. A oficina foi dinâmica, bem dividida entre conteúdo teórico e prático, durando 2h30.

O ciclo de oficinas de luthieria na escola foi finalizado com 146 alunos atendidos, com 80 meninas e 66 meninos.

Dia 3 06/11/15

Associação Nipo Brasileira de Rio Grande da Serra em parceria com APRISCO (Associação de Presbiterianos Para Inclusão Social Comunitária)

O terceiro dia de oficina na Associação Nipo Brasileira, braço da APRISCO, ocorreu 3 dias após o encerramento na escola Edmundo. A Nipo fica em uma área isolada do município e atende um público marginalizado geograficamente de Rio Grande da Serra. 12 crianças participaram, majoritariamente meninos, 10, e apenas 2 meninas, com idade entre 9 e 14 anos.

Dia 4 28/11/15

Associação Nipo Brasileira de Rio Grande da Serra em parceria com APRISCO (Associação de Presbiterianos Para Inclusão Social Comunitária)

No dia 28/11 a oitava turma participou da última oficina do projeto Nascendo para a Música. 14 crianças estiveram presente, com 11 meninos e 3 meninas, de 6 a 15 anos. O ciclo de oficinas de luthieria na Associação NIPO encerrou-se com a participação de 26 crianças, 21 meninos e 5 meninas.

Vídeos

Imprensa

Relatório Final